Loiras perdem espaço no Miss Brasil 2017

Olá, internautas

No último sábado (19/08), a Band exibiu o Miss Brasil 2017. Monalysa Alcântara sagrou-se a vencedora da disputa que ocorreu em Ilhabela. A cidade do litoral paulista foi enredo, no ano passado, da Vila Maria no Carnaval de São Paulo e agora sediou o concurso que elege a “mulher mais bonita do País”. Boa repercussão.

Monalysa, que representou o Estado do Piauí, fugiu das respostas óbvias das misses. Passou a imagem de “arretada” e “empoderada”. Desfilou com garra. Chamou a atenção pela beleza e postura. Venceu com méritos. A Miss Rio Grande do Sul, Juliana Mueller, ficou em segundo lugar. Também é belíssima. Neste ano, mais mulheres bonitas participaram do concurso.

Cassio Reis comandou a transmissão. Demonstrou, mais uma vez, segurança na apresentação. Neste ano, a produção apostou em Rayza Nicácio para ser a repórter da festividade. Negritude na tela. As loiras, aliás, perderam espaço no show.

Entre as 10 finalistas, não havia uma loira sequer. Monalysa sucede Raissa Santana. Uma dobradinha raríssima de negras campeãs do concurso. Fazia 30 anos que uma afrodescendente não era Miss Brasil até o ano passado.

Neste ano, um fato chamou a atenção. Os jurados tiveram que revelar os votos na escolha final da Miss Brasil. A votação aberta trouxe mais transparência. Lembrou, com devidas proporções, o “paredão” e a “formação da roça” do BBB e A Fazenda ou então a votação dos deputados federais em Brasília no processo de impeachment.

Outro fato curioso é que a Rede Brasil de Televisão, agora no “cardápio” da NET, transmitiu, na sexta-feira (18/08), o concurso da Miss Brasil Mundo e do Mister Brasil CNB. Em plena véspera do Miss Brasil.

Parabéns, Monalysa!

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 21h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


FABIOTV na inauguração do SESC 24 de maio

Olá, internautas

1999. A tradicionalíssima Mesbla entra em uma profunda crise financeira. Sempre frequentava a loja na “cidade” (chamávamos ou chamamos ainda assim o centro). Liquidação total. Comprei um CD do programa Fantasia por 10 reais (ainda tenho no meu baú). Uma boa pechincha. Foi a última vez que pisei naquela loja na Rua 24 de maio.

Passados quase 20 anos do fechamento do prédio, retornei hoje ao local. Uma grande inauguração que simboliza uma nova era na região central de São Paulo. Toda a mídia noticiou a nova sede do SESC chamada de 24 de maio.

É um grande equipamento cultural que reflorescerá uma área que estava jogada às traças. Milhares de pessoas hoje tiveram a oportunidade de visitar o local. Cheguei lá por volta do meio-dia. Uma fila enorme no lado de fora. Fiquei assustado. Teria que encará-la? Não. As pessoas retirariam um ingresso gratuito para a peça da Fernanda Montenegro.

Naquele momento, ocorria a cerimônia de abertura. Em um telão, assisti ao discurso do senador José Serra. Depois, comecei a desbravar o ambiente. Centenas de pessoas lotavam o recinto no andar térreo. Mal dava para andar.

O SESC apostou em rampas acessíveis para o deslocamento das pessoas (vide a foto). Encarei todos os 13 andares até chegar ao topo. Uma piscina ao ar livre permite o contato entre o nadador e a metrópole em uma vista nunca antes contemplada.

Além do Teatro, que fica no subsolo, há biblioteca, centro de convivência, restaurante, lanchonete, espaço para ginástica artística (Arthur Zanetti e Jade Barbosa hoje estariam por lá), escalada, esteira, oficinas, ateliês, entre tantos outros serviços de qualidade que mesclam educação, lazer, esporte e cultura. É um verdadeiro oásis para milhões de cidadãos.

Obrigado, Sesc!

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 20h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


"BBQ Brasil 2" estreia com velho ranço

Olá, internautas

No último sábado (12/08), o SBT estreou a segunda edição do “BBQ Brasil”. A atração sofreu alterações. Ticiana Villas Boas se afastou do comando da competição. Chris Flores assumiu a apresentação da disputa que elege o melhor churrasqueiro do Brasil.

Carlos Bertolazzi é outro que saiu do programa. A chef Danielle Dahoui, do Hells Kitchen – Cozinha Sob Pressão, herdou a vaga. Rogério deBetti também não faz parte da segunda temporada. Carlos Tossi agora é o outro jurado. Conclusão: “BBQ 2” veio com time totalmente renovado.

Porém, o velho ranço já apareceu logo na estreia. No ano passado, o “BBQ Brasil” não empolgou. O formato da competição não traz grande expectativa ao telespectador. Não há tensão. Não há emoção. Basicamente, a grande celeuma das provas é o ponto da carne. É bem passado? Ao ponto? Malpassado?

Além disso, o retorno do “BBQ Brasil” é totalmente inconveniente diante do escândalo que atinge o Grupo JBS. Patricia Abravanel e Ticiana Villas Boas ganharam destaque até no “Jornal Nacional” diante das acusações que respingam nos respectivos maridos. E isso contamina a imagem do SBT. Trazer uma disputa que envolve carne não é boa ideia.

DeBetti foi um dos poucos pontos positivos da primeira temporada. Mesmo assim, o SBT resolveu trocá-lo por Tossi que, no vídeo, possui semelhança física com o chef Henrique Fogaça, do “MasterChef Brasil”. Carecas e tatuados. Além disso, o jurado aposta em um estilo mais rude e marrento com os competidores. Estilo semelhante ao Fogaça. Fora as comparações, Tossi ganhou destaque negativo no jornal O Estado de S. Paulo com a nota que o envolve em acusações de crimes de furto qualificado, estelionato e má fé. Complicado.

Chris Flores que, por obviedade, poderia ter assumido a apresentação do “Bake Off Brasil”, reforçou o time do “BBQ Brasil”. A apresentadora é ótima até em uma competição de churrasqueiros.  

O “BBQ Brasil” não brilhou na primeira temporada. O SBT deveria ter reavaliado a exibição de uma segunda edição. O momento é, por si só, inadequado.

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 13h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Mulher Perereca, Mordomo e Monge marcam estreia do "Bake Off Brasil 3"

Olá, internautas

Neste sábado (12/08), o SBT estreou a terceira temporada do “Bake Off Brasil”. Diante da crise que envolve o Grupo JBS, a primeira-dama da companhia, Ticiana Villas Boas, se afastou do comando da atração.

O telespectador sentiu a ausência da apresentadora neste primeiro episódio. Em uma “gambiarra”, a emissora escalou Carol Fiorentino para liderar a competição dos confeiteiros amadores.

Assim, abriu a vaga de jurada que ficou com Beca Milano, confeiteira já conhecida pelo público da faixa horária. A loira era a responsável pelos bolos do “Fábrica de Casamentos”. Uma boa saída. Chris Flores, que poderia ter sido a nova apresentadora do talent show, foi remanejada para o “BBQ Brasil”.

Já Fabrizio Fasano Jr. continuou com a verve de “implacável”. Logo nesta estreia, o jurado detonou um determinado bolo: “repugnante, horroroso e nojento”. Ele não mede as palavras. Passa do ponto com alguma frequência, desde a primeira temporada.

A escolha do elenco surge como ponto alto da nova edição. É uma mistura interessante de estilos. Dentre os destaques, aparecem o monge beneditino Douglas, o mordomo Flávio, a aeromoça Gigi, a sexagenária Dona Iaiá, o professor de Jiu Jitsu, José, o decorador Ney e a ex-funkeira Marina, também conhecida por Mulher Perereca.  Uma “fauna” diversificada. Sileide, a eliminada da noite, tem a mesma entonação de voz da Maroca, do “BBB”!

Neste primeiro programa, uma simples atividade da prova técnica provocou uma comoção entre os participantes. Eles deveriam replicar um bolo super criativo (camisetas empilhadas) em homenagem ao Dia dos Pais. Alguns recusaram mencionar o nome do pai na atividade. Feridas mal cicatrizadas estouraram no vídeo.

“Bake Off Brasil” é um dos programas mais interessantes do segmento. E o SBT soube não desgastar o formato.   

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 23h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Adriane Galisteu ressurge na TV Globo

Olá, internautas

No último domingo (06/08), Fausto Silva anunciou os competidores de mais uma edição do “Dança dos Famosos”, quadro de sucesso do dominical da TV Globo. Eis que surge o nome de Adriane Galisteu para a competição.

A apresentadora, que estava escondida na BandNews, ganha uma ótima oportunidade para ressurgir na televisão aberta. Enquanto as filhas de Silvio Santos são “transformadas” em apresentadoras e conquistam amplo espaço no SBT, Adriane fica praticamente fora do vídeo. Há algo errado...A loira merece mais espaço.

Além disso, a escalação da comunicadora surge no contexto da nova concorrência de Xuxa Meneghel com o seu “Dancing Brasil”. Seria uma estocada da emissora platinada? É uma rivalidade plantada desde os anos 90. Picuinhas lá do passado vieram à tona, principalmente em especulações ventiladas nas redes sociais.

Esperamos que Adriane brilhe no palco do “Domingão do Faustão” e conquiste boa repercussão junto ao telespectador. Adriane tem estofo para comandar, quem sabe, uma atração na TV Globo.....Esperamos que isso aconteça. Fica a nossa torcida.

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 22h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Globo resolve dois problemas com Dony De Nuccio no "Jornal Hoje"

Olá, internautas

Nesta segunda-feira (07/08), Dony De Nuccio estreou na bancada do “Jornal Hoje” ao lado de Sandra Annenberg. A TV Globo acertou na escolha do jornalista. Ele pertence à mesma “fornalha” de Evaristo Costa. Jornalistas que transmitem ar jovial no vídeo.

O Grupo Globo também acerta ao escalar a ótima Renata Lo Prette no “Jornal das Dez”. A jornalista transmite experiência e segurança no comando do principal telejornal da GloboNews.

Na realidade, o posto de apresentador deveria ser o auge da carreira de qualquer jornalista. Anos de estrada para assumir a importante missão. No entanto, alguns jovens repórteres logo são alçados ao cargo. Dentro desse espírito, Dony destoava no “Jornal das Dez” e também no “GloboNews Internacional”. O jornalista traz, naturalmente, um sorriso no rosto. É dele. Em algumas notícias que retratavam o “lado obscuro” da humanidade, lá estava o sorriso. Não “ornava”, como diziam antigamente.

Portanto, o Grupo Globo resolve dois problemas com um tiro. Tira Dony do telejornal mais “pesado” e o remaneja para o “Hoje” com linha editorial mais leve. E não assusta o telespectador com uma troca abrupta de estilo do colega de Sandra na bancada do noticiário vespertino.

Além disso, a emissora não cutuca o ego de Cesar Tralli e Rodrigo Bocardi que surgiram como opções. Cada um fica em seu respectivo lugar. Mesmo assim, vale ressaltar que Tralli é a alma do “SPTV – SP1”. Ótimo profissional. Dentro do atual contexto, Dony foi a melhor opção. E ele combina com Sandra no vídeo. “Ornou”.

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 20h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Padre Alessandro sucede Marcelo Costa na TV Gazeta

Olá, internautas

Neste domingo (06/08), a TV Gazeta estreou “Festa Sertaneja” sob comando do Padre Alessandro Campos. A atração vai ao ar entre 18 horas às 20h30. A emissora investe na programação dominical. Até aqui, uma enxurrada de reprises tomava conta da grade. E isso é bom.

Logo nos momentos iniciais, o apresentador reverenciou Marcelo Costa que, naquele mesmo palco, comandava o Especial Sertanejo na TV Gazeta. O religioso é sucessor legítimo na televisão. E reconheceu isso sem melindres.

“Festa Sertaneja” estreou com a ótima dupla Rio Negro & Solimões. E bate o pé...E bate o pé... Durante as duas horas e meia de duração, Padre Alessandro também cantou suas canções, comandou uma longa série de “merchan” e teve a conversa espiritual com o telespectador.

“Festa Sertaneja” precisa ganhar mais ritmo. O ideal é receber diversos cantores no palco para dar a sensação de agilidade. Colocar um drone no auditório não é suficiente para modernizar a estrutura do programa dos anos 90 herdado de Marcelo Costa.

O número musical do Rio Negro e Solimões sempre era entrecortado com o merchandising que surge em número exagerado no vídeo. Além disso, a participação do líder religioso em propaganda deveria ganhar uma reflexão. Neste primeiro programa, ele até ingeriu cápsulas que têm por objetivo o fortalecimento capilar e evitar a queda de cabelos. Além da questão ética, o que pensará o telespectador que perceberá a calvície contínua do padre?

Além de ser herdeiro de Marcelo Costa, Padre Alessandro Campos é sucessor do Padre Marcelo Rossi que, também nos anos 90, apostou em novas formas de comunicação para passar a mensagem da Igreja Católica. Campos promove a sua festa sertaneja, amplia o número de telespectadores e, desta forma, introduz o discurso religioso. O visual com chapéu, fivelão e calça justa entra neste contexto.

Os padres já são figuras presentes na programação da TV Gazeta, especialmente na madrugada com o patrocínio da Ultrafarma. Padre Alessandro ganhou um melhor horário sem o apoio oficial da rede de farmácias.  

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 23h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Yudi sobressai no "Dancing Brasil 2"

Olá, internautas

A Record TV já estreou a segunda edição do “Dancing Brasil”. A emissora não deu respiro ao talent show e emendou as temporadas. Para dar um ar de novidade, alguns professores foram trocados. Xuxa e Sergio Marone continuam, além do ótimo trio de jurados. Fernanda Chamma, Jaime Arôxa e Paulo Goulart Filho dão o “tempero” à competição.

O elenco de competidores é bom, apesar de mostrar que é mais “verde” em comparação ao time da primeira temporada. Suzana Alves disse que quer desencarnar da imagem de Tiazinha. Mesmíssimo discurso de 15 anos atrás! A atriz também participou de uma segunda temporada de outra competição, só que da Casa dos Artistas.  

Outro que deseja mostrar uma outra imagem junto ao telespectador é Theo Becker. O ator enfatiza que, durante a passagem em “A Fazenda 1”, interpretou um personagem e não era ele. Vai vendo...

Yudi Tamashiro já chamou a atenção nas duas primeiras apresentações. O eterno apresentador do “Bom Dia & Cia”, que não conquistou uma boa imagem em “A Fazenda”, aparece bem à frente dos demais colegas no palco da dança. Sobressai com folga.

Na última segunda-feira (31/07), Xuxa Meneghel teve uma crise de riso após comentários ácidos de Jaime Arôxa sobre Milene Domingues. A “rainha das embaixadinhas” ficou visivelmente constrangida com a postura da apresentadora. A ex-esposa de Ronaldo “Fenômeno” precisa de ajuda para crescer no programa e não ser alvo de risadas em rede nacional.

A Record insiste com Carla Prata. A ex-peoa acrescentou em nada ao reality “A Fazenda”, além da imagem da ex-bailarina do Faustão ter sido queimada após “votações surpreendentes” auditadas pela BDO que, aliás, permanece no “Dancing Brasil”.

“Dancing Brasil” é um dos poucos acertos da Record neste ano.

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 21h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


FABIOTV comemora 13 anos na blogosfera

Olá, internautas

Hoje é um dia especialíssimo! Nesta terça-feira, 1ª de agosto, comemoramos 13 anos na blogosfera. Um marco e tanto.

Somos o blog mais antigo em atividade dedicado ao universo televisivo. Enfrentamos as intempéries do sistema do UOL Blogs que apresenta defasagem tecnológica. De uns tempos para cá, percebemos que há um “bug” nos comentários. Uma pena. Isso impossibilita uma maior interação por aqui.

Por outro lado, as redes sociais suprem tal hiato. Estamos no Twitter e Facebook. Há ainda o portal de notícias FABIOTV que, em 2017, comemora 10 anos. E há ainda outros espaços que publicam nossas análises televisivas, como o site VCFAZ.TV.

Continuamos com o espírito independente. Não somos ligados a nenhuma emissora. O blog permite a livre troca de opinião entre a comunidade dos “telemaníacos”. Aqui é um refúgio. Essa é a nossa marca que pretendemos manter nos próximos 10, 20, 30 anos....

Entramos na adolescência. Seguimos em frente!

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 22h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Record vive inferno astral

Olá, internautas

2017 não é um ano frutífero para a Record. A emissora enfrenta uma série de decisões equivocadas que listaremos a seguir:

1 – Simba: a decisão da Record em apoiar RedeTV! e SBT na disputa com as operadoras de TV paga custou caro. A direção não analisou as consequências que viriam. A Record foi a mais afetada com a perda do sinal na NET e afins. Desabou nos índices de audiência em São Paulo. O “Balanço Geral”, que derrubava diariamente o “Vídeo Show”, agora não consegue atingir a almejada liderança.  “Domingo Espetacular” é outro jornalístico combalido. A TV Globo recuperou seus índices de audiência sem a concorrência. Decisão equivocada.

2 – A Casa: a direção errou feio ao apostar no reality de gosto duvidoso. O formato já apresenta fortíssimo desgaste, sobretudo com anônimos. Evidentemente, agora enfrenta perda de audiência.  

3 – Reprise de Os Dez Mandamentos: outro erro grave da direção que aposta em uma reprise totalmente inadequada. Entrou em horário equivocado (jamais deveria ser exibida na faixa das 18 horas) e em uma estratégia errada (reta final das novelas da Globo e SBT). Resultado: fuga do telespectador habituado com o Cidade Alerta, que não é de teledramaturgia, e não capturou outra parcela do público que acompanha as tramas das emissoras concorrentes.

4-  Belaventura: já comentamos no post anterior. É a “cereja do bolo”. A terceirização pode custar caro.

5 – Sérgio Marone: para a direção da Record, o ator pode ser usado tanto no entretenimento quanto posar de jornalista ao noticiar tragédias no Hoje em Dia, além de atuar em novelas. A emissora não valoriza a sua estrela ao não fortalecer uma imagem em sua carreira artística. Evidentemente, Marone não é jornalista.

6 – Legendários na noite de sexta: mais um grave erro da direção artística da Record. Tirou Marcos Mion, após o apresentador consolidar-se na noite de sábado, após anos de labuta. Jogou a atração na noite de sexta que apresenta um público diferente. Amarga a terceira colocação e enfraqueceu a programação noturna do sábado, inclusive com esfalecimento do “Programa da Sabrina” nos índices de audiência.

7 – Adoção do novo nome: Trocar Rede Record de Televisão para Record TV não surtiu bom efeito. Até mesmo, alguns apresentadores da casa (e jornalistas especializados) ainda se confundem e derrapam ao lembrar da denominação histórica. Pode ser uma bobagem, mas isso quebra o costume do telespectador.

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 23h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Record erra com Belaventura

Olá, internautas

Nesta semana, a Record TV estreou “Belaventura”, de Gustavo Reiz com direção de Ivan Zettel. A novela integra a nova estratégia de programação da emissora da Barra Funda que já provoca queda acentuada nos índices de audiência. Como já tínhamos previsto em post anterior. Aliás, nem precisava ser uma Mãe Dináh para prever a “hecatombe”.

Neste ano, a Record comete erros sucessivos. “Belaventura” é mais um equívoco. A trama é ambientada na Idade Média. A emissora resolveu antecipar tal clima na teledramaturgia tupiniquim, já que a TV Globo produzirá uma novela neste período no ano que vem.  Bobagem total. É a influência de Game of Thrones que tem relação, absolutamente nenhuma, com o brasileiro. Mais um símbolo da “servidão cultural”.

Gustavo Reiz não é dos meus autores preferidos. Até aqui, não escreveu sucessos arrebatadores. E nenhum grande marco. “Belaventura” apresentou, nestes capítulos iniciais, texto nada atraente. Chega a ser modorrento. Na realidade, a Record erra demais ao não apostar em autores que possuem uma maior empatia com o telespectador. Por onde anda Tiago Santiago, responsável direto pela retomada do Departamento de Dramaturgia do canal? Cadê Gisele Joras, autora de excelência descoberta pela emissora? E Carlos Lombardi, autor-símbolo das novelas das sete? Cristianne Fridman refugiou-se em Portugal. E o mestre Lauro Cesar Muniz?

Os primeiros capítulos não apresentaram emoção. Não envolveram o telespectador com a história que aposta em reinos, príncipe e princesas. O enredo já é ruim. Esfacelado. Além disso, com a atual programação, o canal exibe três “novelas de época” sucessivas: “Os Dez Mandamentos”, “Belaventura” e “O Rico e Lázaro” (estas duas últimas com a “cara” da Casablanca).

E voltamos ao nosso velho mantra. Novela não é fotografia e nem produção de arte. Novela é texto, elenco e direção. Já comentamos sobre o texto. Agora, falaremos do elenco. A Record insiste em Rayanne Morais. Com pouquíssima participação na dramaturgia, já é alçada a protagonista. Vejam só. Pode até surpreender, mas é totalmente prematuro.

A emissora também apostou todas as suas fichas em Bernardo Velasco que interpreta o príncipe Enrio. O ator, até aqui, não se destacou na dramaturgia. Outra aposta arriscada. Eri Johnson vive o bobo da corte Corinto. Deve ser um dos personagens mais rejeitados da novela. Chatonildo. Quem sobressaiu, até aqui, foi a atriz Ester Góes que interpreta Dona Leocádia. A experiência sempre faz a diferença.

Como vivo a fase de previsões, não será surpresa caso Belaventura se transforme em uma nova Metamorphoses, de tristíssima lembrança. Para quem não se lembra, foi outro produto da “terceirizada” Casablanca....

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 23h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Globo acerta em cheio com "Sob Pressão"

Olá, internautas

Nesta terça-feira (25/07), a TV Globo estreou “Sob Pressão”. A série é uma continuidade do ótimo filme já exibido na “Tela Quente” neste mês. Já tinha assistido no cinema em 2016. Inicialmente, pensei que a emissora desmembraria o longa em uma minissérie, como fez com Xingu e Alemão.

Ledo engano. “Sob Pressão” é, de fato, uma produção nova. Julio Andrade arrebentou no telão e promete repetir o excelente desempenho na telinha. O ator interpreta o médico Evandro. Médico que enfrenta todos os obstáculos da saúde pública no Rio de Janeiro. É um herói. Já a ótima Marjorie Estiano vive Carolina. Uma médica que veio das zonas de guerra pelo mundo. Perfil bem adequado aos hospitais públicos do Rio de Janeiro e também do Brasil.

O País vive, de fato, uma guerra civil. E isso respinga nos hospitais. A violência cai no colo dos médicos que lutam diariamente contra as adversidades. “Sob Pressão” é inspirado em histórias reais.  

É uma pancada no telespectador. “Sob Pressão” tem o mérito de trazer luz a um dos maiores problemas da sociedade brasileira. A ausência de uma rede de saúde pública decente para todos os brasileiros. As boas ideias do SUS ficam no papel. A corrupção vence de goleada. Desvios de verbas afetam o melhor atendimento.

E a situação tende a piorar com o avanço do envelhecimento no País. A série apresenta bom texto, bom elenco e boa direção. Explora uma realidade brasileira ao contrário do enlatado “Plantão Médico” que traz o ar estadunidense. Não idealiza. A morte corre ao lado da sobrevivência dos personagens.

“Sob Pressão” tende a ser a maior série do ano.

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 23h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Dúvida ronda nova programação da Record

Olá, internautas

Nesta semana, a Record TV adotará uma nova grade de programação. Dúvidas rondam as novidades que serão implementadas, principalmente a partir desta terça-feira (25/07). Porém, já nesta segunda (24/07), a nova artilharia recordiana dará o ar de sua graça com a segunda edição do “Dancing Brasil”.

É uma decisão que demonstra, até certo modo, falta de planejamento do canal. O que colocar após o encerramento da bem-sucedida primeira edição do talent show de Xuxa? Provisoriamente, surgiu reprise do “Domingo Show”. O ideal seria dar um respiro à competição de dança. Por outro lado, a direção da Record pode ter se inspirado nas edições consecutivas do “MasterChef”, pela Band, que mantém bons índices de audiência. Comparações entre o “Dancing 1” e “Dancing 2” serão inevitáveis.

A emissora da Barra Funda entrou na ”moda” de exibir as novidades em uma terça-feira. A Globo fortaleceu a nova tendência ao começar uma novela na terça ou até mesmo na quarta-feira. Uma bobagem total.

Na faixa das 19h30, entrará “Belaventura”, de Gustavo Reiz. As chamadas que surgiram nos intervalos comerciais não chamaram muita atenção. A conferir. Antes da nova novela, duas novidades alterarão o início da grade noturna.

Na faixa das 18 horas, entrará a reprise de “Os Dez Mandamentos”. Decisão arriscada. O telespectador de telenovelas já acompanha “Novo Mundo” que entrará na reta final da trama. O público, portanto, não migrará de um canal para outro. E no SBT, “O Que a Vida Me Roubou” também já vive o clima das últimas emoções. Esse telespectador, também, não deve abandonar a saga de Montserrat (Angelique Boyer). Reprise em lugar errado e momento errado.

A Record exibirá três reprises de novelas, o que é um exagero absoluto. A emissora não encontrou uma solução na programação vespertina. Ribeirão do Tempo, Vidas em Jogo e agora “Os Dez Mandamentos”. O baú de telenovelas da Record não é tão fundo.  Daqui a pouco, começarão reprises das reprises...

Após “Os Dez Mandamentos”, a Record apostará em telejornais regionais. Aqui em São Paulo, Carla Cecato comandará o “SP Record” por volta das 19 horas.  Enfrentará diretamente o “SPTV – 2ª Edição” ou “SP 2”.

“Cidade Alerta” perderá espaço na programação. Esse é o lado positivo. Porém, a nova programação adota uma linha arriscada. O telespectador dará a sua resposta.

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 21h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Boa produção marca "À Primeira Vista" na Band

Olá, internautas

A Band estreou, recentemente, “À Primeira Vista”. A nova atração ocupa a faixa das 23 horas das quintas-feiras. O programa utiliza o velho mote de encontrar o “grande amor”.

O primeiro programa do gênero que vem na minha mente é o “Quer Namorar Comigo?”, de Silvio Santos, nos anos 90. Na década anterior, o “Namoro na TV” alcançou estrondoso sucesso. Ainda teve o “Em Nome do Amor”. Os casais formavam-se no “bailinho” em ritmo de Julio Iglesias, após se paquerarem através dos binóculos. Ainda teve o “Xaveco”, de Celso Portiolli.

Mais recentemente, Rafael Cortez comandou o “Me Leva Contigo” que não foi bem nos índices de audiência. Já no dominical “Eliana”, “Rola Ou Enrola” é um dos principais quadros. E agora surge o “À Primeira Vista”. Todos estes com embalagem moderna.

Luigi Baricelli é o maitre, ou melhor, o apresentador. Ele recepciona homens e mulheres de diversas faixas etárias e tipos. As garçonetes e o barman funcionam como assistentes de palco, isto é, do restaurante. O ambiente é uma ótima sacada. Traz ar de novidade no mote do formato já manjado pelo telespectador.

Durante a “comilança”, os pretendentes conversam de forma natural. Realmente, as “câmeras escondidas” no cenário provocam um clima mais íntimo entre o casal. Por outro lado, alguns participantes, evidentemente, aproveitam a oportunidade para aparecer em rede nacional, como foi o caso das duas lutadoras de jiu-jitsu exibido na mais recente edição. Elas, de certo modo, humilharam os rapazes. Totalmente desnecessário.

Há tipos excêntricos, como o senhor que adotou o visual com barba para trabalhar de Papai Noel no Natal. Hilário!

Um dos pontos fortes do “À Primeira Vista” é a edição. Acertaram, em cheio, ao exibirem diferentes encontros ao mesmo tempo com início de um, desenrolar de outro e conclusão da outra história. Isso traz agilidade. Além disso, a produção do restaurante é caprichada. Acolhedora.

O ponto fraco surgiu na estratégia de programação. “À Primeira Vista” estreou em plena grande final do “Power Couple Brasil”. A Band poderia ter esperado outro momento para a estreia. Dia totalmente inadequado. Depois, veio a estreia do reality “A Casa”. O programa da Band ficou ofuscado.

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 22h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Evaristo Costa sai da TV Globo?

Olá, internautas

Uma bomba agita os bastidores da TV brasileira. De acordo com Flavio Ricco, Evaristo Costa sairá da TV Globo. O jornalista enfatizou que tal decisão baseia-se em questões pessoais.

Eu tive a oportunidade de conhecer Evaristo, pessoalmente, em 2000. Fiz um trabalho acadêmico na USP sobre os programas femininos e fui até a redação do “Mais Você”, aqui em São Paulo. E lá vi o atual apresentador do jornal Hoje. Na época, ele era repórter de Ana Maria Braga. Alto e com sorriso no rosto. Essa foi a minha primeira impressão que permanece até hoje na minha memória. Simpático. Alto astral.

Evaristo traz isso, de alguma forma, no vídeo. Mesmo no jornalismo factual. Evaristo e Patricia Poeta trilharam caminhos semelhantes. Vieram do entretenimento e atracaram no telejornalismo. Depois, saíram do noticiário diário (se confirmar o afastamento do comandante do “Hoje”) e buscaram novos caminhos.

Patricia é uma das apresentadoras do “É de Casa”. E não seria surpresa alguma se Evaristo entrasse no entretenimento mesclado com jornalismo em alguma atração da TV brasileira. Seja na Record ou até mesmo no SBT.

Ou então Evaristo permanecerá na TV Globo que, possivelmente, fará uma contraproposta.   Muitos colocavam o joseense como sucessor natural de William Bonner na bancada do “Jornal Nacional”. E como ficará Sandra Annenberg sem o seu companheiro de trabalho? Outra decisão ingrata para a emissora platinada. Eu não admiro o estilo de Rodrigo Bocardi. Por outro lado, Cesar Tralli é excelente no “SPTV”. Ele é a alma do telejornal regional. O namorado de Ticiane Pinheiro é outra opção.  Porém, “cobre um santo e descobre outro”.

A conferir.

Fabio Maksymczuk



Escrito por Fabio Maksymczuk às 22h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
 
Sobre o autor
Fabio Maksymczuk de A. Brito é jornalista formado pela Universidade Mackenzie e Relações Públicas pela USP. Desde 2004, Fabio escreve sobre a TV brasileira no FABIOTV que atualmente integra o Blogs Legais do UOL. O jornalista é membro da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes) e colunista do Portal Imprensa.

Sobre o blog
O blog FABIOTV tem por objetivo discutir a programação da TV brasileira. Novelas, realities, programas de auditório, jornalísticos, esportivos e as últimas novidades da mídia eletrônica ganham destaque.

 
Histórico


 
Outros sites